Leia os depoimentos de quem já vivenciou o mesmo trajeto

Carolina Feldens Queiroz

Rio Grande/RS

Há um mês e um dia atrás dei inicio a uma das aventuras que escolhi viver para marcar minha passagem por essa vida. Partindo da minha terra - Rio Grande, na minha praia - Cassino, junto com seis caminhantes que nunca havia encontrado antes, além dos nossos maravilindos guias mais a equipe de apoio e de registro da aventura, no amanhecer de um lindo domingo dei os primeiros passos dos muitos necessários para vencer os 235 km dos Molhes da Barra no Cassino até a Barra do Chuí. Todas estas pessoas com quem compartilhei os sete dias de caminhada conheceram uma Carolina despida de todos os papéis que vivo na "vida real" - mãe, filha, esposa, profissional, meio artista, meio cozinheira, motorista quase profissional, fotógrafa meia boca, entre outros. Por uma semana me desconectei de tudo, fui somente eu e meu único compromisso era caminhar, sem lenço e sem documento, nenhum dinheiro, numa mochila de 11 kg tudo que eu poderia precisar, uma experiência incrível, impossível de traduzir em palavras ou mesmo através das fotos que já compartilhei ou que ainda pretendo selecionar e transformar em um lindo álbum (sim eu ainda "revelo" fotos). Mas a Travessia foi muito mais do que um pé diante do outro; foi silêncio, solidão, lágrimas e risos, medo e dor; foi partilhar horas, dias e quilômetros com pessoas que até então não conhecia e que com certeza estarão para sempre em minha vida, longe ou perto, presentes ou somente na lembrança. A Travessia foi um repensar, um esvaziar a mente para redefinir metas e caminhos. Foi tudo e teve muito nada, uma caminhada que não começou naquele primeiro passo, mas com certeza no primeiro passo que tive coragem de dar há uns 47 anos e no final uma certeza: "Estou pronta para muitas outras aventuras e tenho a melhor base do mundo, um porto seguro de onde partir e para onde vale cada passo para estar de volta, Jeferson Pertile Queiroz, Renan Queiroz, Bruno Queiroz e Isabella Queiroz, a cada suspiro de cansaço vocês, que são parte do que sempre quis, foram e sempre serão a inspiração para seguir em frente!"

Erico Vieira

Porto Alegre/RS

Fazer esse Caminho é um grande presente! A proposta de caminhar de forma consciente/meditativa e não simplesmente como uma 'aventura' é um dos grandes diferenciais que valorizo. Além disso, a organização da equipe, dando todo suporte necessário, junto com todo conhecimento dos guias, parcerias locais e ação ecológica surpreenderam! Estar 'desconectado' do que a gente toma como 'real' e se colocar a fazer a coisa mais antiga da humanidade - peregrinar - é algo que todo ser humano deveria experimentar algumas vezes na vida. E por meio do Caminho dos Faróis é possível experimentar um tanto dessa liberdade. Recomendo!

Diego Salgado

São Paulo/SP

Fernando caminha no ritmo que lhe é habitual. Cajado à mão, atenção redobrada e passos largos interrompidos constantemente. Em uma das paradas, o líder se agachou, pegou uma grande concha na areia e me esperou por alguns segundos.

 

- Eu falei uma vez para um guri aqui: 'coloque a concha no ouvido e escute o mar'.

 

A frase ficou guardada.

 

Eu vivi de mar à esquerda e paisagem mutante à direita por oito dias. A combinação desconhecida e misteriosa ainda me acompanha na cidade. Me pego em busca da solidão bem-vinda, da meta diária, da convivência que leva à frente, das histórias diferentes e misturadas.

 

A rotina urbana me sufoca, mas aquela praia me dá a mão. Por isso, invariavelmente, eu recorro à concha daquele lugar tão inóspito, mágico e devorador de ritos.

 

A concha fica colada no meu ouvido. O mar continua no seu vai e vem ininterrupto. O vento ainda sopra com força. Aparecem Fernando e todos os amigos que fiz naqueles dias inesquecíveis.

 

Tudo aquilo é eterno dentro da concha. E eu já consigo andar sozinho. Tudo aquilo é eterno na cabeça e no coração também.

Ivete de Nadal

Porto Alegre/RS

Imagine...

É possível andar 190km em 8 dias,

É possível meditar, mesmo sendo uma pessoa inquieta,

É possível andar, lado a lado, e descobrir vidas diferentes e pessoas encantadoras,

É possível lavar o cabelo e tomar banho apenas com um balde de água,

É possível andar e cantar ao mesmo tempo e, que repertório eclético. ..

É possível chegar ao final da peregrinação sem bolhas nos pés e completamente sem dores no corpo,

É possível ter muitas bolhas nos pés, dores no corpo e, apesar disso, seguir firme na caminhada,

É possível agradecer ou pedir no Varal das Orações,

É possivel rir muito, brincar como criança, molecar muito...

É possível tomar banho de mar ou riacho,

Em fim, é possível tudo que seu coração desejar quando participamos do Caminho dos Faróis.

Edison Mezzomo

Porto Alegre/RS

Uma "trilha" com uma larga faixa de praia para andar! Uma extensão de Natureza exuberante! Animais! Sol! Ar puro! Vento! Chuva! Calor e frio! Banho no gelado mar gaúcho! Visitas a históricos faróis de sinalização marítima! Pessoas que até então eram estranhas e que passam a ser seus confidentes! 230 Km de superação, introspecção e paisagens deslumbrantes! Para quem ainda não se decidiu, decida-se e vá! E... se lá pelo Km 150 você se perguntar "o que estou fazendo aqui?", supere-se! Este será o momento de conversas interiores, superação e organização mental! Você voltará cansado e renovado!! Pronto para enfrentar os fáceis problemas do cotidiano... Mesmo para trilheiros experientes, haverá o que aprender! A trilha em terreno de praia, com movimentos musculares constantes, tem o mesmo efeito dos mantras, repetidos de forma infinita até o encontro consigo mesmo! Como se isso tudo não bastasse, acrescentem-se guias e pessoal de apoio muito camaradas, com um trabalho profissional e com dedicação individualizada, de modo que todos se sintam... "em casa"... TRAVESSIA CASSINO-CHUÍ: considere este desafio! Ultrapasse seus limites!

Please reload