OS PONTOS DE INTERESSE DO CAMINHO

A CAPILHA

Aqui inicia o Caminho dos Faróis: a Capela da Nossa Senhora da Conceição está localizada às margens da Lagoa Mirim. A Capilha – como é conhecida popularmente – representa uma das primeiras edificações da fronteira Sul do Brasil, um patrimônio histórico da cidade de Rio Grande, que lá existe desde 1844.

A RESERVA DO TAIM

Nossa caminhada margeia a Estação Ecológica do Taim, uma unidade de conservação e proteção integral da natureza localizada no sul do estado do Rio Grande do Sul. Aproximadamente, 30% de seu território abrange o município de Rio Grande e 70% o de Santa Vitória do Palmar. A reserva, com uma área de 32.038 hectares, é o habitat de pelo menos 30 espécies diferentes de mamíferos e 250 aves.

OS FARÓIS

São três faróis durante o Caminho. Um é desabitado: Farol Sarita. Os outros dois são habitados: o imponente e isolado Farol de Albardão e o Farol do Chuí, na fronteira com o Uruguai.

Quem cuida e vive neles são representantes da Marinha brasileira, gente apaixonada pelos faróis e que não mede esforço para ajudar os viajantes que necessitam auxílio.

O visual de cima do farol de Albardão é impressionante e passa uma ideia clara do quão deserta é a região.

Nota: a visita ao interior dos Faróis está condicionada à permissão da Marinha.

NAUFRÁGIOS

São mais de 200 naufrágios registrados na costa “gaúcha” e muitos nesta região.  Alguns se destacam na praia. Outros não passam de discretos vestígios surgindo entre as ondas. Há ainda os que já foram empurrados pelas marés e se exibem aos viajantes entre as dunas da costa.

DUNAS

As dunas são uma presença constante durante a caminhada. Porém, durante quase 100 km, elas formam um cenário especial. Particularmente próximo à região do Farol de Albardão, elas se estendem sem vegetação por 4 km, em direção à Lagoa da Mangueira, e por 40 km no sentido Norte/Sul.

FIGUEIRAS DAS DUNAS

Junto às dunas, árvores seculares, belas e enormes. Poucas pessoas já viram ou sabem da localização destas magníficas figueiras.

SURPRESAS DA MARÉ

O mar traz surpresas. Árvores, bóias marinhas com mais de uma tonelada, fósseis da megafauna extinta, pranchas de madeira trabalhadas pelo mar durante anos, carapaças de tartarugas gigantes, vivas e mortas, conchas, muitas conchas. Garrafas de todos os lugares do mundo; algumas até com mensagem dentro.

Retorne para a página anterior