A noção de turismo sustentável deve levar em conta um modelo de desenvolvimento econômico que permita: melhorar a qualidade de vida das comunidades anfitriãs; melhorar a qualidade de vida com benefícios econômicos e sociais não só para os residentes, mas também para as empresas; promover uma qualidade elevada na experiência do visitante; manter a qualidade do ambiente da qual depende não só a comunidade anfitriã, mas também o visitante; assegurar uma distribuição equitativa tanto dos benefícios quanto dos custos; encorajar a compreensão dos impactos do turismo no ambiente cultural, humano e material; melhorar as infraestruturas sociais e de cuidados de saúde.

Em geral, quando se fala em cuidados com o meio ambiente, vem à nossa mente a preservação das florestas ou de campos afastados. É preciso ampliar esse conhecimento, pois o meio ambiente se define nas relações sociais, na tensão e na interdependência de todos os seres vivos. Hoje não é mais possível dividir as preocupações humanistas das preocupações ambientalistas.

O impacto ambiental transforma a vida de sociedades de todo o planeta. As agressões ao meio ambiente, que resultam em processos de desertificação, danos à camada de ozônio e degradação dos oceanos, não ficam restritas à localidade agressora, afetam parcelas muito maiores da sociedade.

Vivemos um momento de tomada de consciência dos efeitos da ação humana sobre o equilíbrio da natureza.​

No Caminho dos Faróis, realizamos a coleta de lixo da praia. Os participantes foram convidados para esta ação e se engajaram de modo voluntário. Entenda melhor o impacto ambiental de uma ação como a Limpeza das Praias: ONG Center for Marine Conservation (CMC) .

Além disso, envolvemos as comunidades dos municípios da Capilha, em Rio Grande, e de Santa Vitória do Palmar/RS.

Para abastecermos nossos acampamentos, convidamos os moradores locais da Capilha a nos fornecerem os alimentos que utilizamos nas alimentações: peixes, galinhas, ovos, pães, cucas etc.

Para nossa hospedagem na Capilha, também contamos com a parceria de proprietários de casas de aluguel.

Na foto, os participantes da primeira edição do Caminho dos Faróis em visita à escola comunitária na Capilha que faz parte do Programa Alfa - Alfabetizando para Profissionalizar.

Também prestigiamos o projeto Butiá Sabor e Arte, de Santa Vitória do Palmar, capitaneado pela Marizete Borges. Os participantes degustaram e adquiriram os produtos derivados dos butiazeiros, planta típica da região. Na foto, registro do encontro com Marizete e seu marido, Leomar, no Turismo Barra Hotel.